PORTAL APODI

PORTAL APODI

sábado, 27 de julho de 2013

ACORDA APODI!!!

Apodi, se não mudar seu comportamento, caminha com passos largos para o fundo do poço, digo assim, por dois motivos: Tudo que vem para o município é desviado para outras cidades, como: CARAÚBAS, PAU DOS FERROS e ASSU;porém, quando o empreendimento não tem como  ir para outra comunidade, a população é contra, como está acontecendo com o Projeto de Irrigação, que com certeza será a redenção do nosso Apodi. Acorda Apodi. Esta bom que os políticos e algumas pessoas que diz inteligente, porém, não são, irem até a cidade de Petrolina e conhecer o Projeto de Irrigação daquele  município. Antes do Projeto, Petrolina era menor do que CARUARU, MOSSORÓ  e JUAZEIRO DO NORTE, hoje, ela ultrapassou essas comunidades. São vários vôos diários para vários Países. É por isso e outros motivos que Apodi perde tudo e depois fica jogando a culpa para os políticos de outras regiões.

Talvez Apodi não venha perder o projeto de Irrigação por um único  motivo, não tem como levar a Barragem Aluízio Alves, conhecida popularmente por SANTA CRUZ

quinta-feira, 11 de julho de 2013

PREFEITURA DE APODI

PRAÇA FRANCISCO PINTO, CENTRO, APODI - APODI FOI CRIADO EM 11 DE ABRIL DE 1833 E INSTALADO EM 9 DE OUTUBRO DE 1833, PORÉM, COMEMORA A DATA DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA EM 23 DE MARÇO, REFERENTE  AO ANO DE 1835, DOIS ANOS DEPOIS DA CRIAÇÃO - QUEM NÃO TEM PASSADO, NÃO TEM FUTURO. O PRIMEIRO CUIDADO DE UM NOVO ADMINISTRADOR APODIENSE É MODIFICAR A COR DO PRÉDIO DA PREFEITURA, CONFORME A DE SEU PARTIDO, ENQUANTO, O IDEAL SERIA CONSERTAR A DATA  ERRADA DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA - QUEM NÃO TEM PASSADO, NÃO TEM FUTURO. POR ESSA E TANTAS OUTRAS ASNEIRAS QUE APODI PERDEU PELA QUARTA VEZ A UFERSA, PRIMEIRO PARA ANGICOS; SEGUNDO PARA CARAÚBAS, TERCEIRO PARA PAU DOS FERROS; E QUARTO PARA ASSU. ACORDA APODI!!!

CASARÃO DE APODI

ESSE CASARÃO SITUADO NA RUA JOÃO PESSOA,  Nº 34 - CENTRO, NA CIDADE DE APODI  PODERIA SER  O MUSEU APODIENSE OU SEDE DA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL. ESSE PRÉDIO FOI ERGUIDO EM 1886. QUEM NÃO TEM PASSADO, NÃO TEM FUTURO - UMA CIDADE QUE NEM SEQUER COMEMORA CERTO O DIA DE SUA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA, JÁ DIZ TUDO DA FALTA DE CULTURA

segunda-feira, 29 de abril de 2013

FRANCISCO FERREIRA PINTO


FRANCISCO FERREIRA PINTO FOI COVARDEMENTE ASSASSINADO PELO BANDIDO ROLDÃO FRUTUOSO DE OLIVEIRA,VULGO ROLDÃO MAIA,NATURAL DO ITAÚ-RN, CONTRATADO PARA A NEFANDA EMPREITADA PELOS TRUCULENTOS LUIZ LEITE E TILON GURGEL. A PROFUNDA INVEJA QUE ESTES DEMONSTRAVAM EM RELAÇÃO AO CARISMÁTICO LÍDER POLÍTICO APO-IENSE, LEVOU-OS A PAGAREM A MÃO MERCENÁRIA. COMO O PARTIDO POPULAR TEVE VITÓRIA EM APODY NA ELEIÇÃO DE 1933, CHICO PINTO FORA SONDADO PELOS LÍDERES JOSÉ AUGUSTO E JUVENAL LAMARTINE SOBRE A POSSIBILIDADE DE ELE SER ELEITO GOVERNADOR,NO CASO DO PARTIDO POPULAR ELEGER A MAIOR BANCADA NA ASBLÉIA LEGISLATIVA,NO PLEITO DE 1934. COMO O PARTIDO POPULAR  ELEGEU 14 DEPUTADOS ESTADUAIS E A ALIANÇA LIBERAL SÓ ELEGEU 11 DEPUTADOS, COUBE A MAIOR BANCADA ELEGER O GOVERNADOR. PARA EVITAR A ELEIÇÃO CERTA DE CHICO PINTO AO GOVERNO,LUIZ  LEITE E TILON GURGEL RESOLVERAM MANDAR ASSASSINÁ-LO, O  QUE ACONTECEU À 21:30 HS. DO DIA 02 DE MAIO DE 1934. ESSE LAMENTÁVEL FATO LEVOU OS LÍDERES ESTADUAIS JOSÉ AUGUSTO E JUVENAL LAMARTINE À CONVOCAREM,DE IMEDIATO, O ENTÃO DEPUTADO FEDERAL RAFAEL FERNANDES,QUE SE ENCONTRAVA NO RJ, PARA SER ELEITO PELA ASSEMBLÉIA VIA DEPUTADOS DO PARTIDO POPULAR, GOVERNADOR DO RN. APODY PERDIA ASSIM,PELA INVEJA DE LUIZ LEITE E TILON GURGEL, A OPORTUNIDADE DE VER UM FILHO  DA TERRA ASSUMIR O GOVERNO DO ESTADO.

FONTE - BLOG DE MARCOS PINTO

Escritor; advogado e Genealogista, Presidente da Academia Apodiense de Letras – AAPOL, Vice - Presidente do Instituto Cultural do Oeste Potiguar – ICOP, Sócio-Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte – IHGRN

terça-feira, 26 de março de 2013

POSTO DE VENDA DE TILÁPIA - APODI


23-03-2013 – inauguração do Posto de Venda de Tilápia, na cidade de Apodi, construído com recursos próprios da AQUAPO-Associação de Aquicultores de Apodi, que além de vender o pescado, vai também comercializar produtos beneficiados, como linguiça, almôndegas e hambúrgueres de tilápia.
A tilápia é um peixe bem comum em várias regiões do estado   do Rio Grande do Norte e  já faz parte do cardápio da merenda escolar em Apodi. E o melhor: tudo é produzido no próprio municipio por piscicultores da barragem  Aluízio Alves, mais conhecida como Santa Cruz

segunda-feira, 25 de março de 2013

TRÁGEDIA - GRAVE ACIDENTE COM VÍTIMAS FATAIS NA BR 405 NAS PROXIMIDADES DE MELANCIAS,APODI



23-03-2013- Por volta de 21:00 da noite de ontem Sábado aconteceu um grave acidente na BR-405, depois do Sítio Melancias, mais precisamente no sítio São Dimas, Zona Rural de Apodi. Informações dão conta que dois veículos, uma Saveiro prata de placas OJU-6211 ( Mossoró-RN)e um Gol preto de placas NNV-4406 (Severiano Melo), que vinham em alta velocidade se chocaram frontalmente, O choque foi tão violento, que segundo testemunhas, arremessou os passageiros para fora dos veículos, que ficaram destruídos; até o momento 04 quatro vítimas fatais, outra foi socorrida em estado grave para hospital de Mossoró. O veículo tipo Gol era ocupado por quatro pessoas do Sítio Boa Vista, Zona rural de Severiano Melo,  e foram identificadas como,  Bruno Maciel Lucena de Carvalho 28 anos, Getúlio Pinheiro da Silva 33 anosAntônio César da Silva 40 anos e Francisco Maurício B. da Silva 17 anos, que se encontra internado no Tarcísio Maia; o outro veículo do tipo Saveiro era conduzido por um senhor identificado por Messias Xavier da Silva 56 anos,morador do bairro abolição 4 em Mossoró que também veio a óbito no local. Não se sabe a real causa do acidente, mais segundo relatos de alguns populares, os jovens tinham sido vistos bebendo em um bar ao lado da Churrascaria do Bom, em Melancias. A Policia Militar está no local fazendo o isolamento da área a espera do ITEP para fazer a remoção dos corpos.

FONTE - SENTINELA

sábado, 23 de março de 2013

APODI - NOSSOS PARABÉNS


A CULTURA DE APODI ESTÁ QUASE MORTA, A PROVA  DESSA REALIDADE PODE SER CONFERIDA NO MEU TRABALHO NA INTERNET, COM 45 LINKS,  PORÉM,COM POUQUÍSSIMAS VISITAS, ENQUANTO, OUTROS ENDEREÇOS ELETRÔNICOS DE FOFOCA E VIOLÊNCIA  RECEBEM MILHÕES DE VISITAS EM POUCO TEMPO DE CRIAÇÃO. ENQUANTO, O POVO APODIENSE NÃO VALORIZAR A CULTURA E O PASSADO DE SUA TERRA JAMAIS VAI  SER GRANDE. QUEM NÃO TEM PASSADO, NÃO TEM FUTURO; QUEM NÃO TEM CULTURA, NÃO TEM IDENTIDADE.  APODI NECESSITA DE UMA BIBLIOTECA DIGNA E DE UM MUSEU E QUE O POVO PASSE A VALORIZAR A HISTÓRIA  DA CIDADE, VISITANDO  OS NOSSOS 45 ENDEREÇOS ELETRÔNICOS NA WEB, TOTALMENTE HISTÓRICO E CULTURAL. A VEZ É ESSA, TEMOS NO TOPO DA POLÍTICA UM PROFESSOR DE HISTÓRIA. TENHO INTERESSE DE PUBLICAR PARTE DE MEU TRABALHO, ESPERO APOIO DO PODER EXECUTIVO E LEGISLATIVO APODIENSE. JÁ TENTEI EM ÉPOCA PASSADA, MAS NÃO RECEBI APOIO, CASO CONTRÁRIO, COM CERTEZA, A NOVA GERAÇÃO, VAI SER IGUAL A BICUDO E BACURAU. APODI, MEUS SINCEROS PARABÉNS PELO TRANSCURSO DOS 178 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA, HOJE, DIA XXIII – III – MMXIII, DESDE XXIII – III - MDCCCXXXV

CLXXVIII ANIVERSÁRIO DA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE APODI


ANOEL Ferreira Nobre, primeiro pesquisador do Estado do Rio Grande do Norte, na sua Breve Noticia, pág. 112 – 114, afirmava, em 1877, que “Alonso de Hojeda, acompanhado de Américo Vespucio e de João de La Cora, chegou a uma das Rocas do Rio Apodi, no dia 24 de junho de 1429, em virtude do que tomou o território o nome de – Missão de São João Batista do Apody. Apesar da resistência dos índios, o explorador Hojeda fundou os primeiros estabelecimentos da povoação. Em 1749, veio o capuchinho Frei Fidelis, verdadeiro apostolo, que, depois de  catequizar os índios, levantou os marcos da civilização intelectual e material”.
             Com esta opinião concorda Manoel Antonio Coriolano (almanaque do Rio Grande do Norte, 1895, e nas notas publicadas no Relatório do Governo. 1905) e Nonato Mota (Revista do Instituto, volume XVIII, pág. 45) parece admiti-la também.
          “Coriolano, porém, vai mais adiante, apoiado na tradição, isto é, diz que ‘FREI FIDELIS”, capuchinho italiano, catequizou, em 1538, os índios payanazes, da grande raça tupy, e que, em 1580, o Missionário Frei Ângelo, o capuchinho, edificou a Igreja.
     Contesta essa tradição, por inverossímil (que não parece verdadeiro, pouco provável), Antonio Bezerra de Menezes (Revista Trimensal do Instituto do Ceará, ano XV. 3º e 4º trimestres, pág. 183) e o coronel Elias Antonio Ferreira  Souto (Assu, 25/11/1848 – Natal, 17/5/1906), (em notas que deixou a respeito, e publicou no Diário de Natal, em 1905).
           As alegações destes últimos se fundam: 1º em que era impossível aos ditos exploradores terem, em 1499, subido o curso do rio Apodi, ou Jaguaribe, como era  conhecido o rio Apody, nos mapas antigos; 2º que, só no ano seguinte, (1500), é que Pedro Álvares Cabral descobriu a nova terra; em 1530, Duarte Coelho fundou Iguarassú; João Tavares, em 1581, o presídio da Ilha da Gambôa (Parahyba) e  Manuel Mascarenhas Homem, em 1598, explorou o Rio Grande do Norte, e não podia em 1538, Frei Fidelis ter catequizado os payanazes, nem Frei Ângelo, em 1580, portanto, só em 1710, chegaram ao Brasil capuchinhos que vieram substituir na catequese os padres franceses, cumprindo notar que, só em 1549, chegaram à nova terra os primeiros padres Jesuítas, em companhia de Thomé de Souza; 3º os índios não eram payanazes, mas, tapuyos da tribu dos payacús, consoante as datas de sesmaria; 4º que há engano quanto à missão de São João Batista do Apody, porque antes dela, houve a do Assu, que foi a primeira ao norte, a qual se seguiu a de Port’Alegre e só por fim a do Apodi.
          Além da impossibilidade material de transporem o rio, quer nas enchentes do inverno, quer nas marés que só chegavam até Santa Luzia, hoje, cidade de Mossoró, era totalmente impossível, concluem os opositores, que os exploradores conseguissem penetrar no sertão, primeiramente sem não passar por Mossoró, e segundo, sem não serem dominado então pelo selvagem indomesticável.
           Robert Southey, (na sua História do Brasil, trad. Brasileira do dr. Luiz Joaquim de Oliveira Castro e Anoot. do Cônego Fernandes Pinheiro), atribui, porém, que o ponto alagado em que Hojeda, La Cosa e Vespucio tocaram, fica na embocadura do Apody, porque é a esse ponto que correspondem os 5 graus ao sul da latitude equinocial, de que fala o Roteiro dos mesmos exploradores.
          Entretanto, Varuhagem, firmado nas informações de Américo Vespúcio, no Diário das Quatro Viagens, afirma que os 5 graus ao sul da linha equacionar correspondem ao delta do rio Assu (Ver. Do nosso Instituto Histórico, vol. 1º, pág. 24).
     Como quer que seja, porém, sobre o território do Apodi (nome derivado de Poty, ou Pody, camarão, por causa da tribo que  ali dominava, isto é, Potyguares, ou, aliás, da herva-pitum, fumo, que lá era cultivada), o que é indubitável é que, só nas eras de 1670, foi descoberto e colonizado esse território por Manoel Nogueira Ferreira e outros, que requereram ao governo da então Capitania a concessão das sesmarias, declarando que haviam dado seus regastes aos Tapuyos, para os domar, e as queriam provar, ainda  com risco de suas próprias vidas e fazendas, pois “eram paragens que nunca os antigos povoaram”.
            Obtida do capitão-mor Geraldo de Suny a concessão, a 19 de abril de 1680, confirmada pelo governo geral da Bahia, Roque da Costa Barreto (12 de fevereiro de 1682) começaram os donos dela Manoel Nogueira Ferreira e João Nogueira a explorar as terras situando gados à margem da lagoa Itahum, que significa Pedra preta.
            Voltaram eles mais tarde à Capela de Nossa Senhora das Neves (Parahyba), de onde eram naturais, e dali, em 1685, regressaram às suas terras no Podi (ou simplesmente Pody, como chamavam); isto é, Manoel Nogueira, sua mulher D. Maria de Oliveira Corrêa. Seus irmãos João Nogueira e Baltazar Nogueira, com alguns escravos.
            Ali se estabeleceram, então, fundando fazendas à margem direita da Lagoa de Itahú (ou Itahum), atual cidade de Itaú e junto a outra lagoa chamada Apanha-Peixe (que hoje pertence ao município de Caraúbas), mais precisamente na divisa entre os dois municípios.
            De 1960 a 1698, os Nogueira foram vítimas de assaltos por parte dos Paiacús, que furtavam gados e assaltavam, travando-se lulas sanguinolentas, em uma das quase morreu o bravo Baltazar Nogueira. Abatidos os Nogueira, fugiram para o Jaguaribe, Ceará e queixaram se ao Governador da Bahia. A 17 de novembro de 1698, o ouvidor Marinho, encarregado pelo Governo para este fim, vilou os tapuyos na margem esquerda da Lagoa do Itahú, em um córrego  da mesma lagoa, que tomou mais tarde o nome de Córrego das Missões de São João Batista.
             Foi  Manoel Nogueira Ferreira, donatário das sesmarias nomeado capitão-mor da Ribeira o dito ajudante Manuel Nogueira Ferreira, donatário das sesmarias.
Seguiu-se a cathequitazação dos selvagens pelos religiosos de Santa Tereza   o território foi sendo, pouco a pouco, conquistado e explorado.
            Após a expansão dos jesuítas e conseqüente localização da catequese, deu-se a criação do aldeamento civil dos índios, por alvará de 1758; todavia, não foi a vila instalada, porque o Juiz de Fora, dr. Miguel Carlos Caldeia de Pita Castello Branco, natural de Portalegre-Portugal, encarregado desse serviço, resolveu à vista dos pedidos dos moradores do Apody, em 1764, transferiu os índios dali para a Serra da Regente (Porta Alegre-RS) e ali cria a Vila; mas designou para patrimônio da nova Câmara, uma légua em quadro, as margens da lagoa do Apody, a qual fora doada aos índios pelo alvará régio de 23 de novembro de 1700 e confirmada pelo Juiz, Christovam Soares Reymão, em sentença de 3 de março de 1706, atual cidade do Apodi.
            Em 3 de  fevereiro de 1766 foi criada a Freguesia do Apodi, por Dom Francisco Xavier Aranha, do bospado de Olinda e Pernambuco.
            O distrito de Apodi foi criado em 1766.
           Só muitos   anos depois, a 11 de abril de 1833, em sessão do Conselho Provincial, sob a presidência de Manoel Lobo de Miranda Henriques, foi criado o município e a vila do Apody, que foi confirmada a criação da Vila do Apodi pela lei provincial nº 23 de 23 de março de 1835, sancionada pelo então presidente Basílio Quaresma Torreão, que foi instalada no dia 9 de outubro de 1935, cuja instalação foi presidida pelo alferes Reinaldo Gaudêncio de Oliveira, vice-presidente da Câmara Municipal de Port’Alegre, os vereadores eleitos;
1 – João Nogueira da Silveira
2 – Padre Francisco Longino Guilherme de Melo
3 – Antonio Francisco de Oliveira
4 – Capitão Lourenço Alves de Oliveira
5 – Joaquim da Cunha Cavalcante, e
6 – João Freire da Silveira

VEJA NA ÍNTEGRA O TEOR DA LEI PROVINCIAL QUE ELEVOU A CATEGORIA DE VILA A POVOAÇÃO DE APODI
LEI PROVINCIAL Nº 18, DE 23 DE MARÇO DE 1835
          Eleva à categoria de Vila o Distrito de Paz do Apody, desmembrada do de Port”Alegre.
         Basílio Quaresma, Presidente da Província do Rio Grande do Norte: Faço saber a todos os seus habitantes, que a Assembléia Legislativa Provincial Decretou e eu sanciono a Lei Seguinte.
         Art. 1º - Fica desmembrada do município de Port”alegre e elevada a Vila, o Distrito de Paz de Apody
         Art 2º - Os seus limites são pelo norte, com o de Mossoró, por uma linha que parte do cimo da Serra do Apody e chega ao sítio Pau do Tapuyo, inclusive, a leste, com o de Caraúbas, pelo riacho e Lagoa Apanha Peixe e riacho das capoeiras; ao sul, com o de Martins, pela fazenda dos Campos e Passagem de Onça, e toda a margem ocidental do  Umary, e com o de Port’Alegre, pelo riacho da Gitarana; a oeste, com os de Iracema e Limoeiro (Ceará) pela chapada do Apody, nos lugares Figueiredo e Quebradas.
         Mando, por tanto, a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida lei pertencer que a cumpra e faça cumprir tão inteiramente como nela se contém. O Secrettário da Província a faça imprimir, publicar e correr. Cidade do Natal, 23 de março de 1835, décimo quarto da Independência e do Império.
                     Ass.: Basílio Quaresma Torreão.
    OBS.: Projeto de Lei foi do deputado Elias Antonio, criava a vila e município de Apodi.

PREFEITURA PODE ENFRENTAR DIFICULDADES NO MÊS DO ANIVERSÁRIO DA CIDADE



A prefeitura de Apodi pode enfrentar dificuldades com relação ao pagamento dos servidores neste mês de março, quando Apodi comemora seus 178 de emancipação política, isso devido aos valores que tem entrado nos cofres públicos de nossa cidade, mesmo ainda estando aos 22 dias do mês de março.

Este mês Apodi recebeu R$ 586.999,97 de royalties, mas comparando, por exemplo, as receitas gerais, os números no mesmo período no mês passado, que se deve levar em conta foi mais curto, a diferença é de mais de 1 milhão de reais.

No mês passado de fevereiro nesta mesma data, a PMA já havia recebido em seus cofres um montante de R$ 3.338.530,15, já hoje na mesma data os cofres públicos contabilizam algo em torno de R$ 2.103.585,60, ou seja, uma diferença considerável fazendo um paralelo entre os meses de fevereiro e março deste ano, configurando um aperto de cinto por parte da municipalidade para honrar os compromissos, principalmente a questão da folha pessoa

FONTE - BLOG JOSENIAS FREITAS

sexta-feira, 22 de março de 2013

ANAILDE FREITAS MELO

21-03-2013 - Faleceu em Apodi-RN, Anailde de Melo, natural de Portalegre-RN, nascida a 15 de dezembro de 1934, filha de  RAIMUNDO MARIANO DE MELO (8-9-14 - 3-11-85)  e de AMALIA REGIS DE MELO (15-1-1911 - 19-3-2000), casada com LUIS GONZAGA DE MELO, natural de Rodolfo Fernandes, nascido a 8 de junho de 1924, filho de PEDRO REGINO DE MELO e de FRANCISCA REGIS DE MELO

domingo, 10 de março de 2013

PORTAL APODI

PORTAL APODI, COM TUDO (QUASE) TUDO DO MUNICÍPIO DE APODI. IDEALIZADO PELO STPM JOTA MARIA

CHURRASCARIA DO BOI

APODI-RN

O KANECÃO

PIZZARIA E LANCHONETE, RUA MANOEL NOGUEIRA, APODI-RN

BAR DA MANGUEIRA

SÍTIO SANTA ROSA, NUNICÍPIO DE APODI-RN

BAR DO VANCI

RUA ADRIÃO BEZERRA, BAIRRO LAGOA SECA, APODI-RN

BAR DA BURRA

RUA ADRIÃO BEZERRA, BAIRRO LAGOA SECA, APODI-RN

POSTO CIDADE

APODI-RN

CLUBE RECREATIVO DA ÁGUA MINERAL

BR 405, APODI RN

CAMPO DE FUTEBL DA ÁGUA MINERAL

BR 405, SAÍDA PARA MOSSORÓ-RN

KEILA. LÚCIA, KALIANA. SANDRINHA

HOJE, DIA 10 DE MARÇO DE 2013, NO CLUBE REACRETIVO DA ÁGUA MINERAL, APODI-RN

JOTA JÚNIOR E JÚNIOR

JOTA JÚNIOR, APODIENSE, JÚNIOR, BRASÍLIA

KALIANA

APODI

JUSTINO


MANA PINTO

812
22 DE AGOSTO DE 1948 E FALECEU NO DIA  13 DE AGOSTO DE

ANTONIO BELCHIOR

APODI-RN

PEDRO DE OLIVEIRA MAR

31/01/1918 - 22-01-20011

ESPOSA DE DERIN


DERIN LEITE


quinta-feira, 7 de março de 2013

ZOOLÓGICO DE ANIMAIS PINTADAS EM PEDRAS DO SÍTIO SANTA ROSA


FIGURAS DE ANIMAIS PINTADAS EM PEDRAS FORMAM UM ZOOLÓGICO NA COMUNIDADE RURAL DE SANTA ROSA, MUNICÍPIO DE APODI, CRIADO PELO AGRICULTO R ALDECI DO BAR GATO
ANTONIO FRANCISCO GOMES, professor municipal na zona rural de Apodi é o responsável pela escultura e pintura das pedras que deram formas a animais da região e compõe o “zoológico de pedra ou “selva de pedra” que deu um tom diferente ao cenário da região, mudando totalmente o quadro peculiar da localidade, o Sítio santa Rosa, as precisamente nas margens direita da RN 233, trecho Apodi-Caraúbas, próximo ao Bar do Gato. O Lugar antes predominava somente pedras e mato seco e hoje abriga um cenário singular e criativo. Ele conta que tudo começou nas cotidianas “resenhas” que tinham todas as tardes no “BAR DO GATO”, onde jogavam sinuca e se tomava uma cachacinha. Daí, de tanto observar as pedras do outro lado, viu um dia que, as mesmas mostravam alguma coisa e percebeu que algumas tinham o formato de animais, e como pinta desde criança, ANTONIO FLORENCIO que tem outras profissões, professor, serigrafista, serviços  eletrônicos e músico – sentiu que as mesmas podiam receber uma melhor semelhança com um trabalho de escultura e ter mais vida com um outro trabalho, que seria o de pintura e, começou a estudar as formas que as pedras e fazer a sua seleção. Segundo ele, algumas pedras não sofreram alterações. Teve pedras que nem mexemos, já estavam na medida para pintar, cuja pintura foi feita com tinta plástica
Explicando como deu formas e vidas ao seu ufológico de pedras”, Florêncio ressalta que foram meses de trabalho e que a cada animal que ia se revelando na escultura e na pintura, aumentava a inspiração e vontade de concluir o trabalho.
Há uma grande variedade de bichos no zoológico: VACA. GATOS, MACACO, CACHORRO, ELEFANTE, TATU, PEBA, LEÃO, URSO, CAMELO, GALINHA, COELHO, JACARÉ, CAVALO E OUTROS
FONTE - JORNAL DE FATO

TERRAS POTIGUARES NEWS

TERRAS POTIGUARES NEWS
COM 17 BLOGS E 1483 LINKS

STPM JOTA MARIA

STPM JOTA MARIA
SOU MOSSOROENSE DE NASCIMENTO E APODIENSE DE CORAÇÃO!!!

Acerca de mim

A minha foto
SOU TRICOLOR DE CORAÇÃO, BARAÚNAS, O MAIS QUERIDO DE MOSSORÓ

CLIQUE PORTAL APODI

LINKS DE APODI

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...